A mulher que queria mudar o mundo

  Por Pablo Monteiro Carolina Maria de Jesus, mulher negra, favelada, uma autora fora da curva, improvável. Nasceu em 14 de março de 1914 em Sacramento, Minas Gerais, em uma comunidade rural, teve uma infância sofrida e filha de pais analfabetos. Foi muito maltratada na infância, mas aos sete anos frequentou a escola, em pouco... Continuar Lendo →

“E aí, man”: crepúsculo do macho

Por Hilário Zeferino Muito possivelmente esse será o texto mais explícito dentre os que já escrevi para o Quilombo Cibernético e ele tem uma característica de retorno. Retorno a questões com as quais já me vi às voltas não só academicamente, mas também na minha própria vida. Tenho, inclusive, um texto escrito para cá cujo... Continuar Lendo →

A eterna luta dos explorados contra exploradores: Fanon, Bacurau e a América Latina

Por Messias Martins  Frantz Omar Fanon nasceu em 20 de julho (canceriano ele) de 1925, em Fort-de-France, na Martinica, uma pequena ilha do Caribe e território ultramarino francês de população majoritariamente negra. Fanon, como qualquer martinicano, aprendeu tanto em casa como nas instituições do Estado que ele e seus conterrâneos eram todos cidadãos franceses. Em... Continuar Lendo →

Por quê precisamos ler Angela Davis?

Por Messias Martins Mulher negra, professora, marxista, feminista e comunista. Angela Yvone Davis nasceu em 26 de janeiro 1944, em Birmingham, no Alabama, um dos estados do sul dos EUA onde a discriminação racial era autorizada por lei e em pleno auge da organização racista e terrorista Klu Klux Klan. Inconformados com o fim do... Continuar Lendo →

Site no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora